Aprendendo a Investir na Bolsa – Análise do Mercado das Empresas – Artigo 2

Neste artigo da série “Aprendendo a Investir na Bolsa de Valores” ensinarei você a analisar o mercado em que as empresas estão inseridas.

Você já aprendeu que A Bolsa de Valores é muito mais fácil que você imagina, e também a diferença entre ações ON e PN. Agora estudaremos o mercado em que as empresas estão inseridas, para que você possa decidir se é ou não promissor, se vale ou não a pena investir nele.

Boa Leitura!

 


Mercado Nacional? Internacional? Ou Ambos?

Mercado Nacional ou Internacional

Antes de iniciar uma análise do mercado de atuação de uma empresa, você precisa saber se a maior demanda dela é nacional, internacional, ou se ela atende os dois mercados.

Por quê? Porque se o mercado for somente nacional, sua análise deve basear-se na economia do Brasil, tendências de crescimento e/ou mudanças do mercado aqui.

Se ela atuar somente no mercado internacional, você precisa analisar qual ou quais países são seus principais consumidores, como andam estes mercados e as tendências deles.

E se ela atender tanto o mercado nacional, como o internacional, você precisa, além de avaliá-los, identificar o que faz com que sua demanda seja maior no Brasil ou fora dele, quais fatores influenciam nessa mudança, para depois disso, saber se a tendência para os próximos anos é de maior demanda dentro do país, ou fora.

E como você saberá qual é o mercado alvo da empresa que pretende comprar ações? Darei alguns exemplos para facilitar sua análise.

Mercado: Imobiliário – No mercado Imobiliário, dificilmente alguma empresa terá negócios fora do país. A grande maioria das empresas que temos listadas na bolsa brasileira do setor imobiliário, são construtoras e incorporadoras que tem seu público alvo no Brasil. Ou seja, constroem empreendimentos residenciais e/ou comerciais para o mercado interno.

Mercado: Consumo – Lojas de departamentos e hipermercados por exemplo, geralmente também tem seu principal mercado consumidor no Brasil.

Mercado: Consumo – Calçados, cosméticos, vestuário e acessórios. As empresas de consumo destes mercados, normalmente vendem bastante no Brasil, mas também exportam parte de sua produção. Possuem portanto um mercado consumidor misto (nacional e internacional).

Mercado: Mineração – As empresas de mineração, apesar de possuírem clientes brasileiros, têm seu maior foco no mercado internacional.

Mercado: Agronegócio – Possuem clientes no Brasil e no Exterior, oscilando bastante entre eles de acordo com algumas variáveis.

 


Análise Macro do Mercado:

Análise Macro

O que é uma análise macro? Trata-se de uma análise mais geral do tipo de mercado (Nacional e/ou Internacional).

Se o mercado for somente nacional, temos o seguinte cenário no Brasil no final de 2015 e início de 2016:

Economia em recessão. Desemprego em alta. Inflação em Alta. Juros Altos. Incertezas políticas e econômicas.

E o que isso significa?

Que existe uma parcela maior de brasileiros sem emprego. Pessoas desempregadas não podem manter o mesmo padrão de consumo daquelas que têm emprego. Não possuem renda pra isso. Consequentemente eles gastarão somente com o essencial. Alimentação (e mesmo assim a mais básica), energia elétrica, água, aluguel e/ou financiamento habitacional.

Mesmo as pessoas que estão empregadas, estão sujeitas às incertezas econômicas. Tem medo de perderem seus empregos. Isso leva a população a não assumir dívidas de médio e longo prazo, como financiamentos de veículos e imobiliários.

Economia em recessão também significa mais empresas fechando as portas, mais salas comerciais ficando vazias, mais gente desempregada e menos dinheiro circulando na economia.

Inflação em alta força a população a mudar seus padrões de consumo. Ela corrói o seu poder de compra. Você consome cada vez menos, com a mesma quantidade de dinheiro. Por isso, você corta ou substitui os gastos mais supérfluos, como Bares e Restaurantes, Roupas, Calçados, Viagens, Escolas caras…

Juros Altos encarecem o crédito e isso reduz os financiamentos de bens de consumo duráveis e não duráveis, logo, reduz-se a demanda por crédito, tanto de empresas como de Pessoas Físicas.

Juros Altos + Inflação + Desemprego também aumentam a inadimplência, já que a capacidade de pagamento da população está reduzida (devido a inflação e ao desemprego), e os custos estão maiores.

Infelizmente essa é a cara do mercado brasileiro no final de 2015 e início de 2016.

Nos Mercados Internacionais:

Temos atualmente Dólar e Euro em alta. Isso barateia o produto brasileiro e beneficia as exportações. Beneficia também o Turismo, já que para os estrangeiros fica mais barato vir para o Brasil.

Precisamos analisar também o cenário dos países que são nossos principais consumidores.

América do Sul: Alguns países passando por grandes dificuldades, como é o caso da Argentina. Outros com crescimento moderado. Como não há nada de excepcional acontecendo com nossos vizinhos, é provável que o comércio entre Brasil e América do Sul, não sofra grandes oscilações no curto e médio prazo.

Estados Unidos: Recuperando-se de uma recessão. Emprego em alta. Crescimento aumentando gradativamente. A tendência é que esse mercado lentamente melhore o consumo de produtos brasileiros. Pelo valor do dólar e pelo seu cenário econômico.

Europa: Ensaiando uma recuperação da crise que os atingiu. Alguns países com recuperação mais rápida, outros ainda com bastante dificuldades. É provável que o comércio entre Brasil x Europa não apresente crescimento expressivo no curto prazo.

Ásia: Em especial a China. Apresenta desaceleração no seu crescimento. Mesmo desacelerado, este crescimento é intenso. Provavelmente a relação permanecerá boa, mas pode reduzir-se lentamente no longo prazo.

Está Gostando deste artigo?

Insira seu email abaixo>


Análise Micro do Mercado:

Análise Swot

A análise micro do mercado é específica para o público alvo e sua atividade principal.

Darei alguns exemplos:

Mercado de Consumo: Após a análise macro feita de nosso país, você já deve ter concluído que no curto e médio prazo, as empresas de consumo tendem a ser prejudicadas. Isso não significa que elas irão quebrar ou ficar muito endividadas, apenas que a tendência é que elas cresçam pouco, ou até encolham seus resultados, devido o cenário desfavorável. Obviamente existirão várias que seguirão o caminho contrário e crescerão, mesmo em épocas de crise.

Mercado Imobiliário: Também está bastante prejudicado com o cenário atual. População com medo de contrair dívidas de longo prazo (como financiamento imobiliário), Juros altos, consequentemente crédito mais caro para financiar. Bancos públicos (principais financiadores do setor imobiliário) com menor disponibilidade de caixa e consequentemente menor oferta de crédito e maior exigência para liberação de financiamentos. Demanda por imóveis em baixa, o que tende a causar queda nos preços. Governo sem recursos para subsidiar empreendimentos imobiliários, o que reduz também o número de novas obras.

Mercado de Petróleo, Gás e Biocombustíveis: Aqui no Brasil resume-se praticamente à Petrobras. Apesar do preço do Barril do Petróleo ter caído assustadoramente nos últimos anos, no Brasil a produção é destinada ao mercado interno, o que não interferiria negativamente no setor. Ao contrário, nossa produção não é suficiente para atender a demanda, isso gera necessidade de importação e para isso a queda no preço do petróleo foi bastante vantajosa, porém a alta do dólar é desvantajosa. Devemos considerar (e muito) que a petrolífera brasileira é estatal. Isso torna-a muito vulnerável ao cenário político e econômico. Não preciso dizer quão organizado ele anda ultimamente, certo?

Mercado Financeiro (Bancos): Juros Altos são vantajosos para os bancos, já que encarece o crédito e aumenta a margem deles (Spread). Em contrapartida, o desemprego + inflação + juros altos, aumentam também a inadimplência, como falado anteriormente e isso é prejudicial a eles. Número menor de financiamentos também é ruim para o setor, assim como número menor de empresas e maior de pessoas desempregadas (que não podem contratar crédito).

Mercado de Energia Elétrica e Água: A forte seca enfrentada no Brasil nos últimos anos, o risco de apagões e racionamento de água e energia, são bastante prejudiciais a estes setores. As empresas públicas também são fortemente influenciadas pelo cenário politico e econômico. Mesmo as empresas privadas do setor, sofrem grande influência do governo na regulação destes mercados.

 


Cenário de Curto, Médio e Longo Prazo:

Curto Médio e Longo Prazo

É importante que você faça estas análises pensando no curto, médio e longo prazo. O mercado e a economia não são estáticos, são dinâmicos, e as coisas podem mudar bruscamente. Por isso é interessante traçar um cenário para o curto prazo e acompanhar o que acontece em cada mercado, para saber se no médio e longo prazo haverão ou não grandes variações.

O Brasil não viverá eternamente em crise (assim todos nós esperamos 😉 ), o desemprego voltará a cair, os juros voltarão a cair e as coisas começarão a ter uma perspectiva melhor. Isso tudo deve ser levado em consideração.

Mercados que podem parecer péssimas opções de compra atualmente, podem ser excelentes no médio e longo prazo, ou vice-versa.

 


Conclusão:

objetivos-curto-médio-longo-prazo

Você aprendeu neste artigo como analisar o mercado de atuação das empresas listadas na bolsa de valores.

Destaco que as análises feitas por mim neste texto foram bastante superficiais, apenas para nortear você de como começá-las. Existe muito material de boa qualidade e gratuito na internet, falando de todos os mercados e nichos de mercados existentes. Não economize conhecimento.

Importante destacar também que além do mercado principal, existem muitas empresas que são voltadas a um nicho específico e nem sempre o nicho segue a tendência do mercado em que está inserido. Sempre considere-o ao analisar uma empresa.

Agora você já sabe:

  • Como fazer uma análise macro do mercado;
  • Como fazer uma análise micro;
  • O que levar em considerações em suas análises;
  • Que estas análises não serão estáticas.

Ressalto que este texto não tem como objetivo recomendar a compra e/ou venda de ações de nenhuma empresa, de nenhum setor. As informações devem apenas servir de base, para que você aprenda a fazer as suas análises e feito isso, decidir quais empresas julga vantajosas ou desvantajosas para compra de ações.

Espero que tenha gostado deste artigo e que não perca os próximos 5 da série “Aprendendo a Investir na Bolsa“.

Aguardo suas dúvidas e/ou sugestões nos campos abaixo.

 

Abraço

ALINE PORTO

 

Sobre Aline Porto

Aline Porto Educadora financeira que passou de devedora a investidora e quer ensinar você a fazer o mesmo

  • Edna Moura

    Parabéns, muito bom o texto.Excelente didática.

    • Muito Obrigada Edna pelo elogio!

      Sempre que puder e quiser, compartilhe sua opinião conosco.

      Abraço
      ALINE PORTO

  • Adriano .

    Aline buenas noches, já li todos, pode mandar os próximos ? os textos estão excelentes.

    • Muito Obrigada Adriano!

      Espero que continue acompanhando o blog e deixando seus comentários.

      Abraço
      ALINE PORTO